quinta-feira, 14 de julho de 2011

RINHA DE GALINHA

     Por Don King - nosso correspondente na Academia Brasileira de Letras e Artes Marciais


Mais um duelo de titãs. E dessa vez é um duelo-ménage, de três. Wallll! No corner da direita, Rodrigues Lobo (1579-1621), o Demolidor de Lisboa, que foi considerado um dos maiores discípulos de Camões e um mestre do Barroco na literatura portuguesa. No soneto Fermoso Tejo Meu ele canta o rio de sua aldeia, que o engoliria anos depois num naufrágio. No corner da esquerda, Gregório de Mattos (1636-1695), O Boca Maldita, que não liga pra morte de Rodrigues Lobo e conversa com ele em Triste Bahia, cantando a terra que também o engoliria. E no terceiro corner do rio, surge, séculos mais tarde, Caetano Veloso cantando Gregório. Cantará um dia Rodrigues Lobo? Ninguém sabe e o pau come na casa de Noca. Holly shit!

Fermoso Tejo meu, quão diferente

Fermoso Tejo meu, quão diferente
Te vejo e vi, me vês agora e viste:
Turvo te vejo a ti, tu a mim triste,
Claro te vi eu já, tu a mim contente.

A ti foi-te trocando a grossa enchente
A quem teu largo campo não resiste;
A mim trocou-me a vista em que consiste
O meu viver contente ou descontente!

Já que somos no mal participantes,
Sejamo-lo no bem. Oh, quem me dera
Que fôramos em tudo semelhantes!

Mas lá virá a fresca Primavera:
Tu tornarás a ser quem eras dantes,
Eu não sei se serei quem dantes era.

Rodrigues Lobo

Triste Bahia

Triste Bahia! Ó quão dessemelhante
Estás e estou do nosso antigo estado!
Pobre te vejo a ti, tu a mi empenhado,
Rica te vi eu já, tu a mi abundante.

A ti trocou-te a máquina mercante,
Que em tua larga barra tem entrado,
A mim foi-me trocando, e tem trocado,
Tanto negócio e tanto negociante.

Deste em dar tanto açúcar excelente
Pelas drogas inúteis, que abelhuda
Simples aceitas do sagaz Brichote.

Oh se quisera Deus que de repente
Um dia amanheceras tão sisuda
Que fora de algodão o teu capote!

Gregório de Mattos


 
Triste Bahia, poema de Gregório de Mattos musicado por Caetano Veloso. (Fonte: You Tube).

Um comentário:

  1. EntrAmos...estAmos na área. DesCulpem. Dia bom!!

    ResponderExcluir